10 Dicas aos Praticantes de Jiu-Jitsu

0
Navegando pela internet, me deparei com este artigo, que achei bem interessante, do blog o mundo das artes marciais, então resolvi postar aqui, para divulgar.
1ª) CUIDADO COM SEU DO-GI (KIMONO), ELE É SEU UNIFORME DE TREINO.Você já notou que manter seu kimono limpo não é simples?Depois de um tempo, principalmente no verão, o pano continua cheirando mal mesmo após lavar. Branqueadores ajudam, mas há o risco de estragar seus patches (patches, são como etiquetas ou logomarcas de patrocinadores – No Instituto Ishindo, não utilizamos, mas fica a explicação), e o uso do produto em toda lavagem vai enfraquecendo o tecido.O truque para manter o kimono limpo e higienizado é utilizar bicarbonato de sódio. Acrescente umas poucas colheres de mesa a cada lavagem, sem esquecer do detergente, claro. O ideal é lavar após cada treino. O suor, lembre-se, também estraga o tecido com o tempo. Com esse truque, o kimono dura mais e cheira bem melhor. Seus colegas de treino vão agradecer.

2ª) CUIDE DE SEU CORPO; LEMBRE-SE, CORPO SÃO, MENTE SÃ.

Correndo o risco de dizer o óbvio, cuide do seu próprio corpo. Coma bem, beba muita água, durma o suficiente, aumente sua flexibilidade com alongamento, e por aí vai. Ginástica Natural é um grande método de ensinar seu corpo a se movimentar no chão, e vai ajudá-lo a aprender os movimentos do Jiu-Jitsu.

Nas artes marciais, seu corpo é a única ferramenta que você tem, então é bom mantê-la em bom estado.

Isso lhe ajudará não apenas na prática do Jiu-Jitsu ou qualquer outra atividade física, mas também, influenciar no seu bem estar e assim, promovendo bons resultados em sua vida.

3ª) LIBERTE-SE DE TODO O EGO, ELE SÓ ATRAPALHA.

Procure cultivar a simplicidade e humildade em tudo que você faz. Extirpando o ego de sua vida, você conseguirá desenvolver um ambiente mais sadio.

Você vai tomar algumas lições de gente muito mais nova (e velha!) que você. Por vezes, de garotas.

Se você é uma pessoa fisicamente forte, prepare-se para ser dominado por pessoas com metade do seu tamanho. Não deixe que isso o frustre, ao contrário, encare isso como um ótimo exemplo do que o Jiu-Jitsu pode fazer por você.

Nós vemos isso acontecer todo dia, não é nada demais. Isso é apenas uma das milhares de coisas que as artes marciais têm de belo!

Não tente impressionar ninguém, apenas venha com a mente aberta para aprender uma técnica nova. Seus companheiros de treino não estão aí para competir com você ou ganhá-lo, mas para fazer de você um lutador melhor.

Chegue à academia com a atitude certa e as pessoas vão querer sempre ajudá-lo.

4ª) BUSQUE O CONHECIMENTO, SEMPRE.

Observe sempre as explicações do seu Mestre, bem como as dicas dos colegas, e depois confronte-as com as informações de seu Sensei.

Aprenda algo de todo mundo. Não tente ter uma posição preferida de início, nem se torne um preguiçoso fazendo apenas o que você faz melhor. Em vez disso, saia da sua zona de conforto e tente sempre melhorar os aspectos em que você ainda é fraco.

O bom treino é aquele no qual você adiciona algo ao seu jogo, independente de quantas vezes você finalizou alguém (ou foi finalizado).

Procure, durante a luta, aplicar a posição que seu Sensei lhe ensinou naquela aula.

O jiu-jitsu é uma arte que a cada dia novas posições são aprendidas, então, não se limite ao que já aprendeu, busque mesclar aos seus conhecimentos novos. O treino de observação (Migeiko) é uma boa opção também, em vez de conversar, observe os outro lutando.

5ª) O MIRABOLANTE É PARA FILMES, NA LUTA, USA-SE O BÁSICO.

Esqueça todas as finalizações malucas que você viu na internet. Fique com o básico, e concentre-se mais ainda em controlar seu oponente. A todo instante, tente ser o lutador que puxa o ritmo e faz o primeiro movimento. Tente prolongar o tempo gasto nas posições dominantes. A finalização só vem depois.

Muitas vezes você será tentado a utilizar um golpe plasticamente bonito, como arm-lock voador e outros, mas na luta, dificilmente conseguirá esta proeza, então, primeiro busque fazer o básico, pois, se observar, na maioria esmagadora, os campeões vencem com o básico.

6ª) É IMPORTANTE CONHECER A TODOS COM QUEM VOCÊ TREINA.

Ninguém está preparando você para lutar o Mundial de Jiu-Jitsu por enquanto, logo não há motivo para você rolar com todo e qualquer um na academia. Opte pelos parceiros com o mesmo tamanho que você, ou mesmo mais leves. Pelos caras que não usam tanta força, e nem são tão rápidos.

Tudo que você aprendeu ainda está muito fresco na cabeça, então seu tempo de reação ainda não é ideal. Se você não tiver tempo para pensar, o treino vai virar uma grande embolação e você não vai ganhar nada com isso (uns hematomas, se tanto).

Lembre-se que ser bom de briga lhe tornará, no máximo, um lutador, mas aprender corretamente as técnicas, e praticar a cortesia e boa educação, lhe tornarão um guerreiro.

7ª) MANTENHA O CONTROLE, ISSO LHE AJUDARÁ NO COMBATE.

Não vá muito forte. Isso pode surpreender alguns, mas para um faixa-branca o mais importante para acelerar o processo de aprendizado é a consistência. Não importa, portanto, o quão duro você treinou um dia, se no dia seguinte não vai conseguir nem mexer um músculo. Sempre termine o treino com a sensação de que você aguentaria mais um. Seu corpo vai agradecer, na manhã seguinte.´

Não se preocupe se, no começo, você não rende tanto quanto seu colegas, o desenvolvimento vem com o tempo e o treino.

8ª) SE A POSIÇÃO ENCAIXOU, BATA. EVITE SE LESIONAR.

Uma das coisas que tornam o Jiu-Jitsu complicado de aprender não é a técnica em si, mas alguns movimentos que seu corpo nunca fez antes. Pense duas vezes antes de realizar cada movimento e lembre dos limites do seu corpo. Obviamente, nunca perca o aquecimento e tente melhorar sua flexibilidade.

Uma das coisas que afasta muitos atletas é a falta de consciência de outros; por exemplo, aqueles alunos com um pouco mais de experiência, que pegam um novato e não os deixa desenvolver as técnicas, lutando com eles como se fossem já faixas pretas.

Não é vergonha ser finalizado, portanto, se encaixar o golpe, bata. Mas também, aos que são mais experientes, tenham consciência ao lutarem com alunos mais novos, não há gloria em vencer os mais fracos ou menos técnicos. A vitória que tem valor é aquela sobre nosso próprio ego.

9ª) JIU-JITSU NÃO É EXCLUSIVO DE HOMENS.

Muitas vezes o treino de solo assusta as meninas, pois, além do desconforto que possa causar a luta agarrada, há ainda a intensidade dos treinos. Por mais intimidante que uma escola de Jiu-Jitsu pareça, por favor, não temam.

Apreciamos ter vocês na academia, pois acreditamos que a arte é para todos. A presença feminina, inclusive, faz com que os rapazes se comportem, o que torna a vida do professor muito mais fácil e a atmosfera fica melhor. Mulheres são naturalmente mais flexíveis, mais disciplinadas e têm menos ego que os homens. No entanto, vocês sempre vão encontrar uns palhaços doidos para ganhar de vocês na força. Mas isso é mole de evitar. Você vai identificá-los rapidamente, e é só não treinar com eles.

10ª) ESTUDE JIU-JITSU SEMPRE, NO DOJO E EM CASA.

Essa é uma lição de maior importância

Faça seu dever de casa. Repense seu treino em casa, e tente lembrar tudo que você fez certo, e o que fez errado. Tente, por mais que seja complicado no começo, pensar em novas soluções. Sabe-se que ao visualizar a si próprio na luta, seu cérebro manda impulsos elétricos para os músculos envolvidos em cada movimento. É o que alguns chamam de “memória muscular”, e ajuda você a lembrar-se do que fazer na próxima vez.

Ao relembrar a aula e as lutas, você está exercitando a mente e trabalhando o seu jiu-jitsu. Uma dica é acessar sites com vídeos de jiu-jitsu e estudá-los, mas lembre-se nada de técnicas mirabolantes, procure o usual, o básico.

No mais, é isso, continue firme no propósito de aprender o jiu-jitsu.

OSS!!!

Fonte:  Mundo das Artes Marciais

Compartilhe.

Sobre o Autor

André Miranda

Nascido no Rio de Janeiro, mas, devido a sua ascendência nordestina, criado na Bahia, começou Karatê em 1988, na extinta Lince Karatê Clube, com a Sensei Amanda Barcelar Pires (primeira faixa-preta mulher da Bahia, aluna de Denilson Caribé - ASKABA). Graduou-se faixa preta pela FNAM, com o Sensei Masco Monteiro. De volta ao Rio de Janeiro, continuou seu treinamento com o Sensei Humberto Amorim (6º Dan), no Quartel São João da Urca, com quem continua treinando. Praticante do estilo Shotokan Ryu, o qual é 3º Dan, em 2009 começou a praticar Jiu-Jitsu (sob a orientação do Sensei Gustavo Souza - 6º Dan) e Aikido (sob a orientação do Sensei Luciano Santana - 4º Dan). Amante da cultura Japonesa fundou o Instituto Ishindo, onde busca difundir a cultura e tradição marcial japonesa.

Comments are closed.