Analectos

0

Ensinamentos de Confúcio

Os Analectos são uma compilação de ensinamentos de Confúcio, realizada pelos seus discípulos após a sua morte. Conhecidos também pelo nome de Diálogos de Confúcio, os Analectos de Confúcio formam o livro de doutrinas de maior importância para o Confucionismo, sistema filosófico chinês criado por Kung-Fu-Tzu (Confúcio).

A obra é um dos poucos registros confiáveis sobre os ensinamentos de Confúcio e é composta por diversos aforismos que o pensador chinês deixou como legado aos seus discípulos e seguidores.
confucio2
Não se pode entender a importância dos Analectos, sem conhecer antes quem foi o seu autor e qual a sua importância de seus escritos para a cultura, não só chinesa, mas de todo o oriente.

Em sua doutrina, Confúcio enfatizou a educação e moral como pilares de uma sociedade sadia e justa. Apesar de não ter sido escrito por Confúcio, propriamente, os Analectos correspondem ao que de mais próximo temos de seus aforismos, tendo em vista que este ilustre pensador não deixou nada escrito ou registrado; o que temos são ensinamentos que ele deixou na memória de seus discípulos.

A linguagem usada nos analectos é de difícil interpretação, devido a linguagem simbólica dos eruditos da época, na China.

Mais do que uma filosofia, trata-se de uma “visão de vida”: o ponto central da obra de Confúcio, o homem ideal e como atingir tal excelência moral, é algo a ser construído aos poucos e a todo o momento, nas pequenas ações diárias.

Em analectos aprendemos que, sendo a meta do Confucionismo a excelência moral, os meios para alcançá-la é o cultivo da benevolência, sabedoria e coragem. Suas páginas estão repletas do pensamento oriental que ensina a contemplação, simplicidade e desapego.

Podemos afirmar que de tão rico e sutil, o pensamento de Confúcio dificilmente pode ser parafraseado ou resumido. Mas, por tratar de questões como respeito aos mais velhos, os deveres de cada um e a necessidade de uma pessoa buscar coerência entre o que diz e o que faz, os Analectos tornam-se um contraponto essencial no mundo de hoje, cada vez mais carente de valores morais.

Redação: Instituto Ishindo.

Fontes de Pesquisa:
– Os Analectos – Confúcio, tradução Caroline Chang – Contracapa, L&PM Pocket, 2009.
– http://pt.wikipedia.org/wiki/Confucionismo
– http://genildo_mota.sites.uol.com.br/Html/Analectos.html
– http://www.jefferson.blog.br/2008/07/confucio-vida-doutrina-e-analectos-de.html


Documentário sobre Confúcio

Clique aqui para saber mais sobre Confucionismo.

Compartilhe.

Sobre o Autor

André Miranda

Nascido no Rio de Janeiro, mas, devido a sua ascendência nordestina, criado na Bahia, começou Karatê em 1988, na extinta Lince Karatê Clube, com a Sensei Amanda Barcelar Pires (primeira faixa-preta mulher da Bahia, aluna de Denilson Caribé - ASKABA). Graduou-se faixa preta pela FNAM, com o Sensei Masco Monteiro. De volta ao Rio de Janeiro, continuou seu treinamento com o Sensei Humberto Amorim (6º Dan), no Quartel São João da Urca, com quem continua treinando. Praticante do estilo Shotokan Ryu, o qual é 3º Dan, em 2009 começou a praticar Jiu-Jitsu (sob a orientação do Sensei Gustavo Souza - 6º Dan) e Aikido (sob a orientação do Sensei Luciano Santana - 4º Dan). Amante da cultura Japonesa fundou o Instituto Ishindo, onde busca difundir a cultura e tradição marcial japonesa.

Comments are closed.