Morihei Ueshiba

O fundador do Aikido, Morihei Ueshiba, nasceu em 14 de dezembro de 1883, de uma família de agricultores em uma área da Prefeitura de Wakayama agora conhecido como Tanabe. Era o mais novo dos 5 irmãos, filho de Yoroku Ueshiba (pai) e Yuki Ueshiba (mãe).

De seu pai, ele herdou a determinação de um samurai e interesse em assuntos públicos, e de sua mãe, um intenso interesse na religião, poesia e arte.

Em sua infância, Morihei foi bastante fraco e doente, o que levou a sua preferência de ficar dentro de casa a ler livros em vez de praticar esportes. Ele gostava de ouvir as lendas milagrosas dos santos e dos samurais, principalmente as do seu bisavô Kichiemon, que era considerado um forte samurai. Ele também ficava fascinado pelos rituais esotéricos budistas.

Quando era ainda jovem, seu pai o incentivou a praticar o Sumo e natação. Ao atingir a adolescência, Morihei já não sofria mais com doenças, mas após um episódio com seu pai, finalmente percebeu a necessidade de ser mais forte. Seu pai Yoroku Ueshiba, foi atacado e espancado por uma gangue de assassinos contratados por um político rival.

Com essa idéia fixa, Ueshiba passou a estudar diversos estilos marciais, mas ele não treinou exaustivamente na maioria e até mesmo o seu treinamento em Yagyu Shingan-ryu foi esporádico, devido a seu serviço militar naqueles anos.

Os registros mostram que ele treinou diversos estilos marciais, entre eles o Tenjin Shin’yō-ryū jujutsu sob a orientação do Sensei Tozawa Tokusaburo, por um curto período em 1901, em Tóquio ; Goto-ha Yagyu Shingan-ryu com Sensei Masakatsu Nakai 1903-1908 em Sakai, e judô, sob a orientação do Sensei Kiyoichi Takagi, em 1911 em Tanabe.

Durante a guerra Russo-japonesa na Manchúria, apesar de estar na facção derrotada, Morihei mostrou sua habilidade de antecipar-se a um ataque; dizia que podia prever a bala das armas vindo em sua direção mesmo antes de ser disparada.

Após o período de serviço militar Morihei voltou para a fazenda. Ele agora estava ansioso para continuar o treinamento físico. Seu pai construiu um dojo em sua fazenda e convidou o conhecido instrutor Jujutsu Takaki Kiyoichi para ser tutor dele. Durante este tempo, o jovem Ueshiba descobriu que possuía grandes habilidades. Ao mesmo tempo, ele tornou-se mais interessado em assuntos políticos.

Na Primavera de 1912, com a idade de 29, ele, já casado, mudou-se com sua esposa, para o deserto de Hokkaido. Depois de alguns anos de luta, a pequena vila começou a prosperar. Foi justamente nesta época que seu treinamento da arte marcial assumiu profundidade real. Pois foi naquela cidade que ele começou a estudar Daito-ryu Aiki-Jujutsu sob a orientação de Takeda Sokaku.

Porém, mais uma vez teve que abandonar os treinos para voltar para casa, pois seu pai estava gravemente doente. Ao ouvir de doença grave de seu pai, Ueshiba vendeu a maior parte de sua propriedade e deixou o dojo para o Sensei Takeda. Ele não iria voltar para Hokkaido.

Morihei Ueshiba

Morihei Ueshiba

Em sua viagem de volta, ele impulsivamente parou em Ayabe, sede da religião Omoto-kyo. Então, em Hokkaido, ele conheceu o mestre da nova religião, Deguchi Onisaburo. Depois de ser encantado com Ayabe e Deguchi, ele ficou três dias adicionais e ao voltar para casa, descobriu que ele tinha ficado longe por muito tempo. Seu pai havia falecido.

Ueshiba foi tocado pela morte de seu pai, de tal forma que não quis ficar nas terras de seus antepassados, então decidiu vender toda a sua terra ancestral e mover-se para Ayabe para estudar Omoto-kyo.

Para os próximos oito anos, Ueshiba estudou com Onisaburo Deguchi, enquanto ensinava Budo e voltou a trabalhar com lavoura.

Onisaburo Deguchi foi um defensor da resistência não-violenta e desarmamento universal. Ele era conhecido por ter dito, “Armamento e guerra são o meio pelo qual os latifundiários e capitalistas fazem seu lucro, enquanto os pobres sofrem.”

É intrigante que um homem desta natureza pode-se se tornar tão próximo de um artista marcial como Ueshiba. No entanto, não demorou muito para perceber o verdadeiro propósito desta inusitada união na Terra, que era “ensinar o verdadeiro significado do Budo, pondo um fim a toda a luta e contenção”

O estudo da Omoto-kyo e sua associação com Onisaburo afetou profundamente a vida de Ueshiba. Ele disse uma vez que, enquanto Sokaku Takeda abriu os olhos para a essência do Budo, sua iluminação veio de suas experiências com o Omoto-kyo.

Uma das visões que transformaram a vida de Ueshiba aconteceu em 1925 quando O-Sensei tinha 42 anos; um instrutor de Kendo desejando testar a reputação de Ueshiba, visitou seu Dojo e decidiu atacá-lo; usando seu sexto sentido, Ueshiba desviava dos ataques deste oficial.

Depois que o oficial se foi, Ueshiba sentou-se em seu jardim para descansar. Repentinamente ele sentiu-se como se banhado por uma luz divina e o chão pareceu-lhe tremer. Morihei imaginou que ele tivesse se transformado num ser divino que preenchia o espaço e a barreira entre o mundo material e o espiritual. Ele conclui a partir dai que o significado verdadeiro do Budo é o amor.

No ano seguinte, muitas pessoas procuraram o Dojo de Ueshiba, entre eles Tomiki Kenji (que mais tarde passou a fazer seu próprio estilo de Aikido) e do famoso almirante Takeshita.

Durante a II Guerra Mundial, Ueshiba teve a visão do grande espírito da paz. Depois disso, Ueshiba passou a ensinar a arte da paz, através do Aikido, como uma disciplina de mente-corpo, com meios práticos de controlar o espírito agressor e como um meio de vida que promove a sabedoria e o amor.

Em 1942, supostamente por causa de uma ordem divina, ele desejava voltar para as suas terras. Ele disse muitas vezes que “Budo e agricultura são um.” A guerra tinha esvaziado o seu Dojo, e ele estava cansado da vida da cidade. Deixando o Kobukan nas mãos de seu filho, Kisshomaru, ele se mudou para a Prefeitura de Ibaraki e a vila de Iwama. Nesta localidade ele construir um dojo ao ar livre considerado o Santuário do Aiki.

Iwama é considerado por muitos como o local de nascimento do moderna Aikido, “o caminho da harmonia”. Antes desta mudança, seu sistema tinha sido chamado Aikijutsu, em seguida, Aiki-Budo, pois nesta época seu sistema de luta era considerada uma arte marcial, em vez de um caminho espiritual. De 1942 (quando o nome do Aikido foi formalmente usado) para 1952, Ueshiba consolidou as técnicas e aperfeiçoou a filosofia religiosa de Aikido.

Após a II Guerra, o Aikido cresceu rapidamente no Kobukan (agora chamado Hombu Dojo), sob a direção de Kisshomaru Ueshiba. Morihei Ueshiba se tornou famoso como ” O Sensei “ou” O Mestre Grande, “o mestre de Aikido”. Ele também recebeu muitas condecorações do governo japonês. Até o final de sua vida, O Sensei continuou a aperfeiçoar e melhorar o Aikido, sem nunca perder a sua dedicação para o treinamento rígido.

No início da primavera de 1969, O Sensei adoeceu e disse a seu filho Kisshomaru que “Deus está me chamando…” Ele voltou para sua casa, para estar mais perto de seu dojo. No dia 15 de abril daquele ano, a sua condição tornou-se crítica. Como seus alunos fizeram suas últimas chamadas, ele deu suas instruções finais. “Aikido é para o mundo inteiro. Ensinem, não por razões egoístas, mas para todas as pessoas em todos os lugares.”

Ueshiba interpretou a arte da paz num sentido mais amplo e acreditou que seus princípios de reconciliação, de harmonia e de cooperação poderiam se aplicar bravamente a todos os desafios que nós enfrentamos na vida, em relacionamentos pessoais, em como nós interagimos com a sociedade e a natureza, no trabalho e nos negócios. Acreditou que todos poderiam ser guerreiros para a paz.

Ele via grande potencial no Aikido para criar uma cura global, e encorajava seus alunos a levarem esta arte para o mundo dizendo:

O propósito do Aikido é construir um céu na terra organizando as pessoas num convívio de amizade e harmonia. Eu ensino esta arte para ajudar meus alunos a aprenderem como servir seus próximos.

No início da manhã de 26 de abril de 1969, a 86 anos de idade, O Sensei pegou a mão de seu filho, sorriu e disse: “Cuide das coisas” e morreu. Dois meses depois, Hatsu, sua esposa de 67 anos, o seguiu. As cinzas do O ‘Sensei foram enterradas no templo da família em Tanabe. Todos os anos uma cerimônia é realizada em 29 de abril, no Santuário Aiki em Iwama.

O governo japonês reconheceu oficialmente o Aikido em 1940. Quando Ueshiba se afastou em 26 de abril de 1969, o governo declarou-o um tesouro nacional sagrado do Japão.

RESUMO
Morihei Ueshiba 1883-1969

1883 – Nasceu no dia 14 de Dezembro em Tanabe na província de Wakayama no Japão.
1912 – Mudou-se para a província de Hokkaido onde aprendeu Daito-ryu Aiki-Jujitsu com Sokaku Takeda.
1919 – Encontrou O. Deguchi da Seita Omoto em Ayabe, Kyoto.
1927 – Mudou-se para Tokyo com a família e começou a ensinar o Caminho do Aiki.
1960 – Recebeu a Medalha Shiju Hosho do Governo Japonês.
1969 – Faleceu no dia 26 de Abril, com 86 anos de idade.