Mural

Karatê-Dô - A arte das mãos vazias

“No Karatê, o elemento espiritual que faz com que você se mova e aja em completa liberdade é sempre mais vital do que as técnicas ou a força. Para se penetrar na estrutura íntima da mente, é de grande importância a meditação transcendental do zen. Embora ela envolva um estado de completa impassibilidade e ausência de pensamento, através dela podemos sobrepujar a emoção e o pensamento, além de dar domínio liberador às nossas habilidades inatas, de forma nunca antes realizada. O estado de auto-abandono do Zen é idêntico àquela condição de desprezo pelos pensamentos e preocupações pessoais que o artista experimenta no âmago da sua criação. Aquele que quiser trilhar a Senda do Karatê, não deve negligenciar o Zen e o treinamento espiritual.” -

Masutatsu Oyama – Karatê Vital

O Karatê-Dô é uma arte de defesa pessoal de mãos vazias, na qual braços e pernas são treinados sistematicamente, fazendo com que seu praticante esteja pronto para uma situação de perigo, na qual, sendo pego de surpresa por um inimigo, poderá dominá-lo através de execução das técnicas, com força semelhante à de uma arma letal.

A sua essência está no kime, que se traduz como sendo a condição máxima de concentração de força e técnica na aplicação de um golpe, seja de ataque ou defesa. O propósito do kime é a explosão controlada do movimento. Assim por dizer a energia do golpe.

Antigamente existia uma expressão “ikken hissatsu”, que significa “matar com um golpe”, mas concluir disso que matar seja o objetivo dessa técnica é tão perigoso quanto incorreto, o objetivo maior é o controle do golpe. Assim, se diz que uma técnica sem kime jamais poderá ser considerada um verdadeiro karatê.

Pode parecer contraditório que o praticante de Karatê tenha que treinar uma técnica a tal ponto que consiga ter a explosão de energia, necessária para ser considerada correta, e ao mesmo tempo tenha que treinar o controle desta mesma técnica.

A isso chamamos de Sun-dome, ou seja, o controle da técnica; trata-se de um meio de se interromper a técnica imediatamente antes de se estabelecer contato com o alvo. - Masatoshi Nakaima – O Melhor do Karatê

E isso é importante para que o praticante aprenda, enquanto treina o corpo, o respeito que deve ter com o seu oponente. Conhecendo o seu inimigo e a si mesmo, não existirá mais inimigos para este individuo. - Sun Tsu – A Arte da Guerra

Para entendermos o karatê, tal como conhecemos hoje em dia, precisamos observar que ele é uma síntese do que ocorreu no século XVIII entre a arte Okinawana do “te” e as artes chinesas de Shaolin e outros estilos do sul que eram praticadas na época na província de Fukien.

Devido às diversas invasões sofridas durante a história deste arquipélago e das restrições impostas ao seu povo nativo, foi necessário desenvolver técnicas de luta tanto de mãos vazias (karatê) quanto com instrumentos da lavoura (Kobudo de Okinawa).

Portanto, o Karatê de Okinawa, não é apenas uma fusão das tradições marciais da China e do Japão, mas o espírito da própria nação okinawana. O estoicismo pacífico de um povo que enfrentou a contínua ocupação de sua ilha por nações mais poderosas está incorporado na teoria e na prática do karatê. A disciplina de treinamento constante leva o karateka okinawano a um estado de tranqüilidade impassível, e a prática dos katas o conduz ao objetivo mais profundo das artes marciais: a iluminação do seu espírito e do seu caráter.- Higaonna Sensei – O Caminho do Guerreiro.

Falando genericamente, o karatê é um elo teórico do treinamento físico para a mente e o corpo que adere às leis físicas do universo. Ao treinar sistematicamente também se adquire benefícios psicológicos, enquanto promove uma verdadeira reestruturação física no ser humano.

A prática contínua do karatê não só leva ao aumento da concentração, mas também ajuda na formação intelectual, isto porque, as artes marciais japonesas começaram com o kata (formas) e etiqueta. É através de kata e etiqueta que estas são reconhecidas em termos de caminho (Dô); um caminho cuja importância reside na compreensão da natureza humana.

A tentativa de aprender tal arte sem abraçar o caminho que implica, sem tentar adquirir boas maneiras e etiqueta, pode resultar no desenvolvimento de um caráter desprovido de riqueza espiritual.

Mais do que qualquer outra coisa, esta maravilhosa arte marcial japonesa, tem como função tornar seu praticante consciente do seu verdadeiro eu, melhorando seu caráter e desenvolvendo suas habilidades.

O objetivo final do karatê-Dô é a paz no mundo. A única forma de alcançar essa paz é formar o maior número de pessoas com bom coração, coragem e senso de justiça.

O exercício físico é apenas um caminho que deve ser combinado com a educação moral e a formação intelectual, pois, sem o corpo, a virtude e o intelecto não existem. - Hirokazu Kanazawa – O Faixa Preta.

Mas, muitos se enganam, se pensam que para chegar à perfeição moral e saúde física, que propõe o Karatê-Dô, sua prática deve ser iniciada na mais tenra idade. Isso é um grande engano. Pois, uma das características mais impressionantes do karatê é que todos podem praticá-lo, jovens ou velhos, fortes ou fracos, homens ou mulheres.

Ademais, não há necessidade de ter um adversário para fins de prática. Claro, à medida que se evolui na arte, um oponente é fundamental para praticar. Nem sequer um dojo é necessário, qualquer lugar pode servir para a prática do Karatê; nesse sentido há um ditado budista que diz “qualquer lugar pode ser um dojo”. Outrossim, é importante dizer que o karatê não é somente uma aquisição de certas habilidades, mas também o domínio da arte de ser um membro da sociedade bom e honesto.

Por isso que o primeiro ensinamento do Karatê (NIJUKUN), diz:
“Não se esqueça que o Karatê começa e termina com Rei." - Gishin Funakoshi – Karatê-Dô Meu Modo de Vida.

Redação: Instituto Ishindo
Fontes de Pesquisa:
- O Melhor do Karatê (MASATOSHI NAKAIMA)
- Karatê-Dô, Meu Modo de Vida (GICHIN FUNAKOSHI)
- Karatê Vital (MASUTATSU OYAMA)
- O Caminho do Guerreiro (HIGAONNA SENSEI)
- O Faixa Preta (HIROKAZU KANAZAWA)
- A Arte da Guerra (SUN TZU)

0

O Karate-Do e o mundo moderno

O Karate-Do é uma arte marcial que se formos no sentido contrário, ou seja, viajarmos de trás para frente em…