Filosofia do Karatê-Dô

Podemos dizer que o Karatê-Dô tem como filosofia o desenvolvimento humano e o controle das emoções. Assim, aquele que se adestra nas artes do Karatê dificilmente será posto em combate. Isso porque, dentre os ensinamentos passados pelos Mestres aos Alunos, o principal é a não agressão e o respeito ao curso da vida e ao seres vivos.

Tais ensinamentos sendo incorporados à educação do individuo, leva-o a um estado de paz e harmonia com o mundo a sua volta.

A filosofia do Karatê-Dô, dispõe de um rico acervo cultural, tendo em vista as diversas influências filosóficas pelas quais os mestres fundadores e seus discípulos, que ficaram encarregados de dar continuidade ao ensino e propagação de seus respectivos estilos insculpiram suas artes.

Não é demais lembrar que grande parte destes mestres eram grandes eruditos, alguns, inclusive sendo professores de universidades e escolas públicas.

Além de estudarem a literatura clássica japonesa, ainda estudavam o confucionismo, taoismo e outros clássicos da literatura chinesa, sem falar no próprio Bushido.

Portanto, os princípios do Karatê, têm em sua essência os ensinamentos dos antigos códigos.

Cada estilo de karatê-dô possui uma série de princípios, chamados Dojokun. Além de outros pensamentos e aforismos.

Tais princípios foram estabelecidos como um instrumento de orientação para os seus discípulos poderem explorar mais plenamente os aspectos espirituais do Caminho do Karatê, ou Karatê-Dô. Na antiguidade, o Karatê era ensinado em segredo em Okinawa, e com o tempo foi introduzido em todo o Japão e posteriormente no resto do mundo.

Então, desde cedo, os mestres perceberam que o ensino do karatê não poderia se resumir a questões puramente técnicas, mas deveria servir como uma via para se cultivar os aspectos espirituais do Caminho, uma vez que o verdadeiro Karatê-Dô instrui tanto a mente quanto o corpo. Assim, os princípios filosóficos do karatê funcionam como um recurso fecundo e proveitoso para o desenvolvimento espiritual.

Seus ensinamentos não se aplicam só ao Karatê, mas também às artes marcais em geral, assim como a todas as atividades humanas. Muitos estudantes do Karatê têm a impressão de que essa modalidade de artes marciais é, mais que tudo, um instrumento para sair vitorioso em disputas e aumentar a força física. No entanto, conforme vai se vivenciando o caminho do karatê, o praticante vai percebendo que o Karatê é muito mais que simplesmente uma técnica para obter a vitória em combate. É uma maneira de cultivar o espírito e seus princípios podem ser aplicados na vida diária tanto pelos seus praticantes quanto por aqueles que não o praticam.

Relacionados

Princípios do Karatê Shotokan