Bushido

0

O Código do Samurai

Bushido - 7 Virtudes

O Bushido é o código de honra e disciplina militar seguido pela classe guerreira dos samurais; significa literalmente, “caminho do guerreiro” – era um código de honra não-escrito e um modo de vida para os samurais, que fornecia parâmetros para esse guerreiro viver e morrer com honra.

“Seguir o bushido, é dar ênfase à lealdade, fidelidade, auto-sacrifício, justiça, modos refinados, humildade, espírito marcial e honra acima de tudo, morrer com dignidade”.

Segundo Yamamoto Tsunetomo escreveu no seu livro Hagakure, “o Samurai encontro seu caminho na morte”.

Já Daidoji Yusan Shigesule escreveu em seu livro Bushido:

“Aquele que deseja se tornar um samurai deve ponderar constantemente, desde o alvorecer do primeiro até o crepúsculo do último dia do ano, sobre o fato de que a morte é inevitável. Eis sua tarefa primordial. Ao se tornar consciente disto, poderá viver conforme o Caminho da Lealdade e do Dever Filial, evitando uma série de males e adversidades e gozando de uma vida plena, pois sua personalidade se tornará mais distinta e contará com qualidades admiráveis.”

A presença do samurai e do seu código de conduta tiveram efeitos culturais e psicológicos permanentes sobre o povo japonês. O Bushidô se consagrou como um sistema ético estendível a todos os setores da sociedade, se legitimado pela busca da eficácia, se fazendo um pilar institucional para o qual convergiam aspirações nacionalistas e idéias sobre a singularidade da cultura japonesa.

“Bushido, então, é o código de princípios morais a que os cavaleiros eram exigidos ou instruídos a observar. Por não ser um código escrito, constituía-se de umas poucas máximas transmitidas de geração a geração ou, em algumas ocasiões, vindo da pena de algum guerreiro ou sábio bem conhecido, a exemplo de Daidoji Yusan, que escreveu um tratado inspirado no Bushido.

Podemos dizer que é um código não proferido e não escrito, possuindo muito mais a sanção poderosa de feitos verdadeiros, e de uma lei escrita nas tábuas carnais do coração. Foi um crescimento orgânico de décadas e séculos de carreira militar” (INAZO, Nitobe, Bushido – A Alma do Guerreiro).

Na sua concepção, ele foi influenciado pelos conceitos do Budismo, Xintoísmo e Confucionismo. Foi a combinação dessas doutrinas e religiões que formou o que conhecemos hoje como o código de honra do guerreiro samurai – Bushido.
Virtudes-Samurais
Do Budismo foi utilizado o senso de confiança calma no destino, uma quieta submissão ao inevitável, aquela calma diante do perigo ou calamidade; aquele desdém pela vida e benevolência diante da morte.

O que o budismo deixou de proporcionar o xintoísmo ofereceu em abundância. Essa lealdade ao soberano, essa reverência à memória ancestral, e essa devoção filial. Através da doutrina xintoísta o samurai acredita, antes de tudo, na bondade inata e pureza divina da alma humana.

Já o confuncionismo, ou melhor dizendo os ensinamentos de Confúcio serviram para definir uma doutrina estritamente ética, calcada na enunciação de 7 princípios e cinco relações morais; entre mestre e criado, pai e filho, marido e mulher, irmão mais velho e irmão mais moço e entre amigos.

A presença do samurai e do seu código de conduta tiveram efeitos culturais e psicológicos permanentes sobre o povo japonês. O Bushidô se consagrou como um sistema ético estendível a todos os setores da sociedade, se legitimando pela busca da eficácia, se fazendo um pilar institucional para o qual convergiam aspirações nacionalistas e idéias sobre a singularidade da cultura japonesa.

As Sete Virtudes do Bushido:

Justiça – GI
Para o verdadeiro samurai não existem meios-tons nas questões envolvendo honestidade e justiça só existe o certo ou o errado.

Bravura – YU
Um samurai deve possuir uma coragem heroica.
A coragem heroica não é cega, ela é inteligente e forte.

Benevolência – JIN
Um samurai ajuda os outros homens em cada oportunidade. Caso uma não surja ele faz todo o esforço possível para encontrar uma solução.

Polidez – REI
Um guerreiro deve ser sempre educado com as pessoas ao seu redor, mantendo a coragem como aliada da educação. Manter a espada sempre afiada.

Verdade (Razão) – MAKOTO
Um samurai não tem de “dar sua palavra” ele não tem de “prometer”. Deve ser sempre sincero consigo mesmo e com os outros.
Falar e fazer são a mesma coisa.

Honra – MEYO
Um verdadeiro samurai só ouve a um juiz de sua honra, e este é ele mesmo. As decisões que toma e o modo como as executa são um reflexo de quem realmente é.

Lealdade – CHU
Um samurai é imensamente leal àqueles que estão sob os seus cuidados. Para aquele por quem é responsável ele permanece ardentemente fiel.

Os princípios acima relacionados contém a essência do Bushidô, que pode ser aplicado com sucesso na recuperação do potencial humano. Mais importante que estudar, ler ou ver filmes sobre o bushidô é praticá-lo e vivenciá-lo em seu dia-a-dia.

Só assim será possível entender a essência do Caminho do Guerreiro.

Fontes:
– Bushido, O Código do Samurai (DAIDOJI YUSAN SHIGESULE)
– Hagakure (YAMAMOTO TSUNETOMO)
– Bushido – A Alma do Samurai (INAZO, NITOBE).

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

André Miranda

Nascido no Rio de Janeiro, mas, devido a sua ascendência nordestina, criado na Bahia, começou Karatê em 1988, na extinta Lince Karatê Clube, com a Sensei Amanda Barcelar Pires (primeira faixa-preta mulher da Bahia, aluna de Denilson Caribé - ASKABA). Graduou-se faixa preta pela FNAM, com o Sensei Masco Monteiro. De volta ao Rio de Janeiro, continuou seu treinamento com o Sensei Humberto Amorim (6º Dan), no Quartel São João da Urca, com quem continua treinando. Praticante do estilo Shotokan Ryu, o qual é 3º Dan, em 2009 começou a praticar Jiu-Jitsu (sob a orientação do Sensei Gustavo Souza - 6º Dan) e Aikido (sob a orientação do Sensei Luciano Santana - 4º Dan). Amante da cultura Japonesa fundou o Instituto Ishindo, onde busca difundir a cultura e tradição marcial japonesa.

Comments are closed.