Yoga

yoga2

Meditação e Respiração

Podemos explicar a Ioga como um conjunto de antigas práticas espirituais, onde o homem buscava a união entre o corpo, a mente e o espírito. Sua origem é a Índia e data de mais de cinco mil anos, e constituem uma importante tradição Hindu.
No Brasil as escolas utilizam a grafia Ioga ou sua original Yoga.

A origem da palavra Yoga, vem da raiz sânscrita Yuj, e pode ser traduzida como “unir”. Assim, podemos dizer que Ioga é a união da consciência individual com o espírito divino, através de exercícios físicos e meditação.

Quando se pratica a ioga por algum tempo, o praticante atinge um estado de consciência, harmonizando corpo, mente e espírito, chamado Samadhi.

“Na antiguidade a palavra “yoga” era usada para descrever um estado específico de consciência que é atingido quando a mente transcende o estágio mais refinado dos pensamentos e alcança um estado de completo silêncio interior. Isto sempre aconteceu em meditação profunda. Algumas vezes algumas posturas físicas eram usadas como preparação, para dissolver as tensões mais superficiais, para que a meditação em si pudesse ser mais profunda. Mas, como centenas de pesquisas científicas têm confirmado, os efeitos mais profundos vêm principalmente do verdadeiro transcender.” (http://meditacaotranscendental.com.br)

Com o tempo e a prática constante da Yoga, seu praticante adquire mais flexibilidade corporal, enquanto sua mente se torna mais disciplinada, de forma que o estresse do dia-a-dia vai sendo controlado e os sentimentos vão se harmonizando, fazendo com que seja atingido um estado de alegria. Dados científicos apontam para uma significativa melhora na pressão arterial e circulação sanguínea e sistema cardiovascular dos seus praticantes. Isso tudo possibilita uma melhor qualidade de vida.

Tipos de Yoga

Há centenas de escolas de Ioga, algumas delas ainda restritas à Índia. Elas vão do Bhakti (praticados pelos Hare Krishnas), com fortes conotações religiosas, ao Tantra Yoga, que aborda a sexualidade. No Brasil, a grande maioria é derivada do Hatha Yoga, que enfatiza a atividade física. As mais comuns são:
Preparação-para-o-Yoga

Hatha Yoga

A Ioga Tradicional. Também chamada a Yoga da Força, ela combina técnicas de relaxamento (yoganidra), meditação (Raja Yoga), técnicas de respiração (pranayamas), com alongamentos, posturas corporais (asanas) e gestos simbólicos (mudras), trabalhando contrações musculares (bandhas) em proporções equivalentes, que buscam a purificação do corpo (kriyas).
Pode-se afirmar que seja o ramo mais praticado no ocidente, devido ao seu caráter mais físico-desportivo; sua correta prática, melhora a respiração, e controle corporal, permitindo uma maior flexibilidade, e melhor funcionamento do corpo, além de manter uma mente mais serena.

Raja Yoga

Muito indicado para livrar esportistas e executivos do estresse do dia-a-dia, o Raja Yoga trabalha mais a parte meditativa. Embora sua prática seja muito usada para complementar outros tipos de Yoga, pode ser praticada separadamente, com meio de se harmonizar e livrar-se de todas as impurezas da mente, adquiridas pelas nossas rotinas diárias.

Sua prática na Yoga é conhecida como Dhyana, e busca tranquilizar a mente, eliminando todo tipo de pensamento, ou seja, busca-se esvaziar a mente, libertando o indivíduo do fluxo contínuo de pensamentos e preocupações. Sua prática constante proporciona um estado de calma e serenidade.

A meditação como prática diária, além dos benefícios para mente, ainda resulta nos benefícios para o corpo, pois diminui a pressão arterial, permite o retorno do sono, devido ao estado sereno em que coloca o individuo, diminuindo a ansiedade e combatendo o estresse e depressão.

Isso resulta em uma paz espiritual que nos leva a apreciação pela vida e felicidade.

Ashitanga Vinyasa

Divulgada por Patthabi Jois, um dos grandes mestres vivos. Exige movimentos intensos e atenção ao controle da respiração.
Recomendada para aqueles que procuram unir os benefícios da Ioga com exercícios físicos intensos.
Sua versão americana é o Power Yoga, que consiste em introduzir sequências mais intensas de malhação e menos meditação. Uma dissidência dessa vertente, chamada Jivamukti Yoga – praticado por Madonna e Sting – tenta valorizar a meditação e o relaxamento.
Recomendado para quem quer um corpo mais definido e sarado.

Kundalini

Esta escola de Yoga enfatiza a expansão da consciência, pela despertar da energia kundalini (energia presente na base da coluna vertebral), a energia transmitida através da respiração e que tem a força do átomo, segundo explicações dos Mestres desta escola. A escola Kundalini Yoga, tem um lado mais exotérico e acredita que pelo canal da espinha vertebral, pode-se ativar o cetros energéticos denominados chakras.

A ideia é utilizar da energia kundalini para unir a energia cósmica (Prana), com a energia da eliminação (Apana), gerando uma força revitalizadora, através dos exercícios físicos (Pranayamas), contrações corporais (Bhandas) e posturas (Asanas) combinadas com gestos corporais (Mudras), sempre entoando os Mantras (palavras sagradas).

Sua prática constante resulta em uma limpeza do organismo, metabolizando e fortalecendo a saúde psico-física do ser humano. É indicado para quem deseja trabalhar os meridianos de energia e o conceito de energia sutil.

Iyengar Yoga

O Iyengar Yoga é uma das formas modernas de Hatha Yoga, e foi criado por B.K.S Iyengar.
Esta escola de Yoga dar maior enfase ao alinhamento estrutural do corpo físico, através do desenvolvimento das posturas (Asanas), unindo corpo, mente e espírito, de forma a beneficiar a saúde e obter o bem-estar desejado.

Sua prática consiste em exercícios posturais e de concentração, sendo uma disciplina poderosa para aliviar o estresse e tensões da vida moderna, o que, por sua vez, auxilia a promover um reeducação física e espiritual.

Essa escola se diferencia das demais, devido aos seus três elementos fundamentais: a técnica, sequência e tempo.

A técnica consiste no alinhamento do corpo através dos exercícios físicos (Pranayamas)

A sequência diz respeito a ordem em que as posturas (Asanas) são realizadas em conjunto com a respiração. Assim, seguindo as sequências de forma adequada, enquanto se pratica a técnica, pode-se a curto tempo alcançar-se os resultados esperados, uma vez que, combinando determinadas posturas (Asanas) com as técnicas (Pranayama), pode-se garantir o efeito positivo esperado.

O tempo é o terceiro elemento-chave que define esta escola; significa o tempo gasto em cada postura enquanto executa o exercícios físicos.

Nesta escola dar=se uma grande atenção ao foco preciso no alinhamento do corpo. Ademais, esta escola é pioneira no uso de acessório como almofadas, bancos, blocos, cintas e sacos de areia, que são utilizados para auxiliar a prática de seus exercícios e formas.

Viniyoga

Esta escola de Yoga pregar a adaptação dos exercícios e posturas da Yoga Tradicional às características de cada aluno.
O seu nome decorre do sânscrito, palavra esta com diversos significados que incluem “separação”, “desprendimento”, porém, sendo mais comum o termo “usar”, “empregar”.

O termo também aparece no Yoga Sutras Patañjali, no qual é dito que a prática Samyama ocorre em diferentes etapas.

Em tempo, o Viniyoga é ministrado em pequenas turmas e com atenção máxima, em que o instrutor procura adaptar os exercícios e posturas da Yoga a situação de individualidade e particularidade de cada praticante. Segundo a tradição oral é o estilo pregado pelo filho de Krishnamacharya.

Estudos recentes mostram que a prática da Viniyoga resulta na diminuição de dores lombares e bem estar geral.

Silvananda

Este é um dos primeiro estilos de Yoga a chegar ao Ocidente. Sintetiza diversas linhas da ioga tradicional. Exige que o aluno mantenha a prática com rigor absoluto.

Este tipo é recomendado para quem pretende mergulhar na cultura da ioga.