Financiamento para o NEJAP (Núcleo de Estudos Japoneses) da UFSC

0

aula_1 _-_ foto_1_0

 

Para contribuir com o NEJAP, clique aqui!

O Que é o NEJAP

O NEJAP é um núcleo de pesquisa e extensão independente, existente na Universidade Federal de Santa Catarina

desde 2008. No entanto, por sua falta de verbas e falta de estrutura anterior, o grupo acabou ficando inativo até o presente ano de 2015. Neste ano, um novo time passou a integrar o núcleo, e desde lá o grupo tem crescido dia após dia, sempre levado adiante com o zeloso esforço de voluntários interessados em fazer esta iniciativa prosperar e crescer.

Quais são as atividades promovidas pelo NEJAP

Dentre as nossas atividades desde a reabertura no meio de 2015, já destacam-se:

  • Duas palestras externas realizadas na “Semana Cultural Japonesa” (evento cultural promovido pela Associação Nipo-Catarinense em Julho).

1 -“O Nascimento do Japão” (ministrada por Kauê Otávio);
2 – “Youkai: sugestões para uma história e interpretação” (ministrada por Lucas Machado de Oliveira).

  • O mini-curso de 6 horas “Introdução ao Man’yôshû: Poesia e Cultura do Período Nara” (Junho/Julho).
  • O curso semestral de 24 horas “Estudos em História Japonesa: Da Pré-História ao Período Heian”, que está previsto para terminar dia 25/11 (Agosto/Novembro).
  • Nossa primeira palestra com convidado externo, “O Zen em Contexto”, ministrada pelo Reverendo Meihô Genshô.


Todas as nossas atividades são gratuitas e abertas à comunidade, não sendo necessário nenhum vínculo de qualquer espécie com qualquer instituição de ensino superior, compromisso que assumimos e pretendemos manter por toda nossa trajetória.

Prof Kaue e Monge Gensho

Quais os Objetivos Gerais do NEJAP

Os objetivos gerais estão listados a seguir:

  • Cobrir a lacuna dos cursos de graduação, que na maioria do território nacional carecem de qualquer disciplina que seja voltada aos estudos de temática asiática.

Para este objetivo, atualizamos periodicamente nossa página de Facebook, sempre trazendo postagens voltadas à cultura e história do Japão, e continuamos a promover nossos cursos, com novas atividades previstas para as férias e para o próximo semestre.

  • Ajudar interessados ao redor do Brasil a fundar grupos semelhantes, e firmar parcerias com grupos existentes.

Para este objetivo, já contamos com uma forte parceria firmada com o GEHJA, outro grupo independente sediado na UFF (Universidade Federal Fluminense), e temos entrado em contato com todos os cursos públicos de História ao redor do país a procura de interessados na nossa proposta, já tendo estabelecido contatos com graduandos de universidades diversas.

  • Ajudar interessados ao redor do Brasil em realizar pesquisas independentes, com orientação bibliográfica e troca de contatos.

Para tanto, estamos formando uma rede de contatos via e-mail e Facebook, prestando auxílio a todos que nos procurarem, sejam eles da UFSC ou de qualquer outra universidade.

  • Expandir nossa área de pesquisa de modo a contemplar estudos chineses, coreanos e do leste asiático de modo geral.

Este é um objetivo de longo prazo, a realizar-se durante todo o ano de 2016 e 2017. Temos a pretensão de dar o primeiro passo com um curso de férias que vise introduzir os alunos ao pensamento confucionista e suas principais vertentes e pensadores.

  • Tornar os estudos asiáticos uma área viável no Brasil.

Não é de hoje que os Estudos Asiáticos são o que podemos chamar de “estudos de nicho”, restritos a poucos departamentos espalhados em um número extremamente baixo de universidades ao redor do país. As demais universidades não contam com professores especialistas na área, geralmente não apresentando nenhuma disciplina voltada para a temática. Pretendemos mudar isto, e acreditamos que para que isso aconteça, precisamos nos envolver diretamente com os graduandos interessados, visando estabelecer uma rede de grupos e colaboradores ao redor do país, de modo a facilitar trocas e diálogos. Este trabalho deve ser empreendido ao longo de anos, e por isso é necessário que nosso grupo se torne autossuficiente.

Professor Felipe

Quais os Objetivos Específicos do NEJAP

Para o ano de 2016, nossos objetivos específicos são os seguintes:

  • Dar continuidade aos estudos em história japonesa com os cursos “Estudos em História Japonesa, Parte 2: Do Kamakura ao Muromachi” e “Estudos em História Japonesa, Parte 3: O Japão Tokugawa”, ambos cursos semestrais.
  • Atuar com novos cursos de curta duração, incluindo um curso de férias de introdução ao Confucionismo, um curso de introdução ao pensamento e vertentes do Budismo, e um curso de leitura e análise conjunta do clássico literário de Sei Shonagon, “O Livro do Travesseiro”
  • Atuar em eventos acadêmicos, incluindo mini-cursos próprios a serem realizados nestes ambientes, dentre os quais planejamos “O Regime Ritsuryo: Implantação, Erosão e Queda do Sistema Estatutário Japonês” e “Os Samurais: Uma Análise Histórica de Longa Duração sobre a Aristocracia Guerreira do Japão”.
  • Abrir um curso gratuito de língua japonesa na UFSC, a princípio com uma a duas turmas.
  • Promover mais palestras com convidados externos, dentre os quais cogitamos convidar representantes da escola budista Terra Pura, além de acadêmicos atuantes no curso de Letras Japonês da USP.
  • Tirar do papel duas pesquisas em andamento por dois de nossos membros, e publicá-las em revistas acadêmicas se possível em 2016.
  • Continuar com a manutenção regular de nossa página, e nossa proposta de levar aos interessados um conteúdo diversificados sobre história e cultura japonesas, sempre apresentando fontes confiáveis, além de divulgar amplamente nossas atividades.

Professor Kaue

Porque o NEJAP Precisa da Sua Ajuda?

Como já dito, nossos cursos e atividades são gratuitos e abertos à comunidade. No entanto, ministrar cursos de extensão para o nível superior é algo que requer um alto nível de engajamento. Da mesma forma, manter nossa página funcionando, e continuar mantendo a rede de contatos que nos propomos a construir também nos é custoso. Por enquanto, temos feito isto sem qualquer incentivo financeiro, alguns de nós gastando dos próprios e escassos recursos para gerir este núcleo.

O NEJAP, portanto, embora bastante real e palpável, não deixa de ser um sonho, sonho que concretiza-se um pouquinho a cada dia, mas que ainda está longe de chegar no ponto desejado. Nosso compromisso com a gratuidade de nossas atividades permanecerá, independente da arrecadação de recursos para geri-las. No entanto, sem a sua ajuda, poderemos fazer muito menos, talvez cada vez menos. Com a sua ajuda, poderemos fazer muito mais, certamente cada vez mais.

Para que serão destinados os recursos da arrecadação?

  • Em primeiro lugar, criaremos bolsas para aqueles que atuarem efetivamente na capacidade de professores e gestores do núcleo, de modo a possibilitar sua exclusiva dedicação às atividades do NEJAP.
  • Em segundo lugar, com quaisquer excedentes da meta proposta, criaremos bolsas de “Iniciação aos Estudos Asiáticos”, visando formar futuros professores e pesquisadores pro NEJAP, e começar a estabelecer a autossuficiência do núcleo, pois é natural que o time mude em alguns anos, e queremos deixar um legado estável e passível de ser levado adiante, contando com colaboradores engajados e capazes.
  • Em terceiro lugar, pretendemos, também com excedentes, criar um incentivo à pesquisa, espécie de acréscimo às bolsas que já listamos, a ser conferido só para aqueles cujos projetos de pesquisa sejam aprovados coletivamente pelo grupo, e que apresentem relatórios de seu trabalho em reuniões periódicas.
  • Em quarto lugar, pretendemos investir em materiais didáticos (os atuais fundadores do grupo possuem um bom acervo pessoal, mas com o passar do tempo, e diversificação dos interesses de pesquisa, será necessário adquirir novos materiais), e também investir em divulgação impressa, remunerar os designers que até agora nos ajudaram voluntariamente, e custear passagens e hospedagens de convidados, sempre que necessário.

Do fundo de nossos corações, muito obrigado.

A hora é agora! Contribua com
Financiamento para o NEJAP (Núcleo de Estudos Japoneses) da UFSC

Para contribuir com o NEJAP, clique aqui!

Compartilhe.

Sobre o Autor

André Miranda

Nascido no Rio de Janeiro, mas, devido a sua ascendência nordestina, criado na Bahia, começou Karatê em 1988, na extinta Lince Karatê Clube, com a Sensei Amanda Barcelar Pires (primeira faixa-preta mulher da Bahia, aluna de Denilson Caribé - ASKABA). Graduou-se faixa preta pela FNAM, com o Sensei Masco Monteiro. De volta ao Rio de Janeiro, continuou seu treinamento com o Sensei Humberto Amorim (6º Dan), no Quartel São João da Urca, com quem continua treinando. Praticante do estilo Shotokan Ryu, o qual é 3º Dan, em 2009 começou a praticar Jiu-Jitsu (sob a orientação do Sensei Gustavo Souza - 6º Dan) e Aikido (sob a orientação do Sensei Luciano Santana - 4º Dan). Amante da cultura Japonesa fundou o Instituto Ishindo, onde busca difundir a cultura e tradição marcial japonesa.

Comments are closed.