Ler um livro é como ter uma conversa com seu autor

0

Faixa-René-Descarte

“A leitura de bons livros é como ter uma conversa com os homens mais ilustres dos séculos passados, ou seja, seus autores.”
– René Descartes

Atualmente, o conhecimento está acessível à grande maioria das pessoas, principalmente as que vivem nos grandes centros urbanos. Opções de cultura e lazer não faltam, desde bibliotecas, teatros, centros culturais, até o lazer mais trivial, como parques, praias e feiras.

Enfim, a cultura esta para – quase – todos!

Nesse sentido, é importante buscar selecionar aquilo que consumimos como cultura, seja escrita, vista ou escutada.

Ao buscar um livro para ler, escolha aqueles mais antigos, os quais já passaram pelo crivo do tempo; histórias que sobreviveram ao passar das gerações, pois, normalmente estão repletas de bons ensinamentos.

Estudar os antigos ensinamentos, a filosofia, música, arte e história faz parte do nosso desenvolvimento.
$_32
A partir da formação de um senso crítico, fica mais fácil entender o mundo a sua volta, para poder formar juízos de valores sobre os fatos da vida; com isso, se torna possível entender o seu papel neste mundo.

A isso, os japoneses chamam de exercer o caminho da pena, ou seja, o conhecimento teórico erudito.

Para nós, que somos iniciados no Caminho do Guerreiro, o qual fundamentalmente é marcial, é importante também exercer a prática do estudo teórico, sabendo encontrar bons livros que nos ajude a compreender esse Caminho (Dô) para que possamos trabalhar melhor a arte (Jutsu) e, com isso atingir a compreensão plena.

O verdadeiro caminho do guerreiro está em se aperfeiçoar no estudo das duas formas, ou melhor, nos dois caminhos – o da pena e o da espada.
maxresdefault (7)
Os antigos samurais diziam que de nada adianta ser um erudito e deixar de exercitar o corpo físico, tampouco exercitar apenas o corpo físico e relegar o intelecto. Aquele que pretende trilhar o caminho do guerreiro deve cuidar do estudo da filosofia e história, enquanto pratica as técnicas do seu estilo marcial.

Onegai Shimassu.
Oss!!!

Compartilhe.

Sobre o Autor

André Miranda

Nascido no Rio de Janeiro, mas, devido a sua ascendência nordestina, criado na Bahia, começou Karatê em 1988, na extinta Lince Karatê Clube, com a Sensei Amanda Barcelar Pires (primeira faixa-preta mulher da Bahia, aluna de Denilson Caribé - ASKABA). Graduou-se faixa preta pela FNAM, com o Sensei Masco Monteiro. De volta ao Rio de Janeiro, continuou seu treinamento com o Sensei Humberto Amorim (6º Dan), no Quartel São João da Urca, com quem continua treinando. Praticante do estilo Shotokan Ryu, o qual é 3º Dan, em 2009 começou a praticar Jiu-Jitsu (sob a orientação do Sensei Gustavo Souza - 6º Dan) e Aikido (sob a orientação do Sensei Luciano Santana - 4º Dan). Amante da cultura Japonesa fundou o Instituto Ishindo, onde busca difundir a cultura e tradição marcial japonesa.

Comments are closed.