O-DGI, um método para viver melhor!

0

O Que é O-DGI Open?

Entenda melhor a técnica que reúne artes marciais com yoga, meditação entre outras influências. Neste vídeo o Sensei Fernando Belatto fala sobre o despertar do guerreiro interno.

Fernando Belatto divide com você o que é O-DGI Open. Conheça um pouco mais desta arte marcial que te ajuda a enfrentar as diversas batalhas que enfrentamos em nosso dia a dia.

“O-DGI Open é uma prática física que traz a essência da Escola O-DGI (O Despertar do Guerreiro Interno). É chamada de Open, tradução de “aberta”, por ser intuitiva, não apresenta graduação ou uma linha marcial específica para se seguir. As aulas são sempre diferentes umas das outras e seguem a espontaneidade do momento de acordo com a trilha musical que a conduz. Porém, dentro desta infinita abertura de possibilidades, o objetivo é sempre o mesmo: deixar o aluno consciente das suas responsabilidades nos conflitos da vida, bem como trazer o reconhecimento de seu poder pessoal.”

ARTE MARCIAL E A QUALIDADE DE VIDA

11752051_855417117883202_6687091092235184741_n

“Em nosso atual momento de vida podemos reparar o como esse termo “qualidade de vida” tem se tornado como um tesouro para todos nós. E se é necessário conquistar qualidade de vida, isso se dá justamente por estarmos sem essa qualidade em nossas vidas. Nós vemos muito sedentarismo, alimentação inadequada, diversas doenças em diversos níveis de atuação ( físico, mental, emocional, etc…), percebo muito preguiça e falta de vitalidade em muitas pessoas. A mente está agitada e ainda por cima, nos grandes centros, perdemos a conexão com a natureza. É um cenário assustador, sem dúvida, e como a arte marcial pode ajudar a você neste momento?”

Na prática:

11022425_820698831355031_1554784227716323743_n

“Para mim a arte marcial é um caminho e não uma luta. O combate, o corpo, os golpes, são expressões deste caminho marcial. O físico acaba traduzindo o que é a arte marcial no mundo subjetivo.

“Aqui em nossas práticas sempre começamos com meditações, o que ajuda na conexão com a essência de quem é você. O ser humano anda muito esquecido de si, reage a vida de forma mecânica sem muitas vezes se questionar o que está regendo suas ações, se é a sua confiança ou o seu medo, por isso é de extrema importância a conexão com a verdade que te habita. Fazemos isso principalmente por meio do silêncio, dedicando nem que seja 1 minuto de silêncio no início e nos finais dos treinos. É muito importante esse tempo dedicado para o contato consigo mesmo.

11223796_853106878114226_3945149347432632911_n

Outro ponto que considero muito importante é o nosso poder pessoal, que também está muito esquecido. Esquecemos da gente e nos comparamos com os outros. Mas todos nós somos independentes em essência, livres, mas esquecemos disso e nos sentimos fracos e incapazes. Por meio do treino, de posturas específicas marciais, podemos voltar a sentir a nossa autoconfiança e concretizar com isso bastante coisa no mundo objetivo. Passamos a ser realizadores, colocamos a nossa energia em movimento. Isso é libertador.

Isso é um caminho, mas a partir do treino vamos ficando mais presentes, mais saudáveis e confiantes, e isso com certeza colabora com a nossa qualidade de vida. Vamos nos tornando mais amigo de nós mesmos. Respeitando os nossos limites e não olhando mais eles com medo, e sim com respeito, mas entendo que faz parte da jornada evolutiva esses altos e baixos e que o caminho do guerreiro é se manter o mesmo perante as adversidades.”

– Fernando Belatto
Fonte: Equipe O-DGI – Arte Marcial a Serviço da Paz!

Leia o artigo completo. Clique aqui!

Conheça O_DGI. Clique aqui!

Compartilhe.

Sobre o Autor

André Miranda

Nascido no Rio de Janeiro, mas, devido a sua ascendência nordestina, criado na Bahia, começou Karatê em 1988, na extinta Lince Karatê Clube, com a Sensei Amanda Barcelar Pires (primeira faixa-preta mulher da Bahia, aluna de Denilson Caribé - ASKABA). Graduou-se faixa preta pela FNAM, com o Sensei Masco Monteiro. De volta ao Rio de Janeiro, continuou seu treinamento com o Sensei Humberto Amorim (6º Dan), no Quartel São João da Urca, com quem continua treinando. Praticante do estilo Shotokan Ryu, o qual é 3º Dan, em 2009 começou a praticar Jiu-Jitsu (sob a orientação do Sensei Gustavo Souza - 6º Dan) e Aikido (sob a orientação do Sensei Luciano Santana - 4º Dan). Amante da cultura Japonesa fundou o Instituto Ishindo, onde busca difundir a cultura e tradição marcial japonesa.

Comments are closed.